• Português (Brasil)
Home ÁREAS DE ATUAÇÃO

Áreas de Atuação

A experiência individual acumulada pelos profissionais da INOVA, aliada à natureza interdisciplinar das suas respectivas formações e ao modo integrado de trabalho da equipe da INOVA, permite que a empresa atue em um espaço bastante amplo de expertise. As áreas de atuação da INOVA arroladas abaixo sinalizam esse espaço amplo de competência.

1. Gestão da inovação e da competitividade

A Gestão da Inovação e da Competitividade nas instituições de P&D e nas empresas envolvem um conjunto de dimensões que interagem de uma maneira que pode ser bastante complexa.

A compreensão dessas relações envolvem a utilização de abordagem metodológica sistêmica para o planejamento estratégico corporativo de longo prazo, aí incluídos a construção de cenários plausíveis para o futuro, a escolha do modelo de gestão adequado, o planejamento de recursos humanos, a gestão da informação relativa aos ambientes externos e internos, a gestão das tecnologias de produção e a implementação de mecanismos para a gestão da capacidade de adaptação rápida das organizações ao seu ambiente competitivo, seja em resposta às demandas diretas, no caso das empresas, ou indiretas, no caso das instituições de P&D.

A equipe de profissionais da INOVA tem larga experiência nesses processos, pelo exercício mesmo de funções executivas nessas diversas dimensões em instituição de grande porte, com atuação em plano nacional e internacional, bem como pela prestação de cooperação e consultoria nacional e internacional nessas áreas e, ainda, pelo desenvolvimento de pesquisas e metodologias abordando esses temas.

Abaixo seguem exemplos de áreas cuja expertise da equipe de profissionais da INOVA é largamente reconhecida:

  1. Planejamento, monitoramento e gestão estratégicos;
  2. Estudos Prospectivos (cenários e técnica Delphi) de cadeias produtivas e de sistemas socioeconômicos e ambientais;
  3. Avaliação e monitoramento de desempenho, qualidade e competitividade de cadeias produtivas;
  4. Avaliação de impactos socioeconômicos e ambientais;
  5. Estudos de mercado;
  6. Estudos de viabilidade técnico-econômica de empreendimentos.

 

2. Desenvolvimento institucional de organizações de P&D

Todos os membros da equipe da INOVA exerceram funções executivas em organizações de P&D, sejam como diretores, chefes de unidade de pesquisa, chefes de departamento ou coordenadores de laboratórios e programas internacionais, sejam como coordenadores de programas nacionais de P&D, coordenadores de programação de pesquisa, ou ainda como pesquisadores em áreas relacionadas ao processo de gestão de P&D. Ao longo desse trajeto, tanto no plano nacional como internacional, envolveram-se em projetos de cooperação nacionais e internacionais para implantação ou reposicionamento estratégico de instituições e centros de pesquisa e de avaliação de organizações e programas de P&D. Participaram também em projetos de planejamento estratégico de organizações de P&D, principalmente dedicadas à pesquisa agropecuária ou em áreas relacionadas. No caso da equipe da INOVA, os desafios apresentados pela prática ensejou o desenvolvimento de conceitos, métodos e processos de gestão para permitir enfrenta-los na diversidade e escala das organizações de grande porte.

Como alguns exemplos de áreas de competência da INOVA no tema de desenvolvimento institucional, podemos citar:

  1. Planejamento, Criação, Implantação de Organizações de P&D;
  2. Avaliação e Reposicionamento Estratégico de Organizações de P&D;
  3. Planejamento, acompanhamento e avaliação de projetos, portfólios e programação institucional de P&D;
  4. Sistemas de informação Gerencial em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação;
  5. Desenvolvimento de parcerias público-privadas em P&D.

 

3. Avaliação de Políticas e Programas

Desde o ponto de vista da administração pública, seja no conceito de administração direta ou indireta, as organizações envolvem-se na execução e proposição de políticas públicas, bem como impactam ou são impactadas por políticas públicas e privadas propostas e executadas a partir de outros órgãos e setores da sociedade. Aos dirigentes e corpo técnico das organizações, em especial as de grande porte, são constantes as demandas por avaliações de políticas e programas, sejam dos resultados de sua execução, quando executá-las é responsabilidade da instituição, sejam dos seus impactos sobre a própria organização, sejam dos impactos sobre o seu ambiente externo, quando se tratam de políticas e programas executados por terceiros, são constantes. Dessa forma os profissionais da INOVA construíram uma experiência significativa em termos de avaliações quantitativas e qualitativas de impactos sociais, econômicos e ambientais de políticas, programas e projetos de desenvolvimento e de pesquisas. Essa experiência abarca desde as avaliações das implicações e impactos de novas tecnologias, como, por exemplo, a de liberação ou restrição aos Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), do incentivo à adoção do plantio direto, da adoção dos zoneamentos de risco climáticos sobre os seguros agrícolas, da política de substituição do fogo na agricultura, até a avaliação das políticas de acesso à terra nas áreas de fronteiras agrícolas, da recuperação de pastagens degradadas, da política de popularização das cisternas, da utilização de barraginhas, do crédito para a agricultura familiar (PRONAF), entre outras. Além desses casos, membros da equipe da INOVA também estiveram envolvidos nas avaliações dos impactos e retornos socioeconômicos e ambientais dos programas internacionais de pesquisa e inovação financiados pelo Banco Mundial e Banco Interamericano desde os anos 80s.

Em linhas gerais, exemples dessa expertise são:

  1. Avaliação de cumprimento de metas e atingimento de objetivos de políticas e programas de P&D e de desenvolvimento social, econômico e ambiental;
  2. Avaliação de impactos de políticas e programas de desenvolvimento sobre a qualidade de vida e bem-estar de seus públicos alvos;
  3. Avaliação de impactos de novas tecnologias e inovações sobre o desenvolvimento e sustentabilidade socioeconômica e ambiental de grupos e setores, sistemas, cadeias e complexos sociais e produtivos.